O que fazer em Morretes no Paraná

O que fazer em Morretes no Paraná

Vai viajar para Morretes? Já sabe o que fazer lá? Confira aqui como foi a minha viagem no carnaval em Morretes e arredores.

Decidi fugir da folia do carnaval e ir de encontro a calmaria e beleza da natureza, Morretes foi a escolhida da vez, uma cidadezinha linda e pouco conhecida no Paraná.

Morretes

Além do famoso barreado, prato típico do local, e sua arquitetura colonial, a pacata cidade comporta uma variedade de opções para os amantes de aventuras. Morretes fica aos pés da Serra do Mar e encanta os olhos com a sua natureza preservada.

De Curitiba descemos para Morretes pela Estrada da Graciosa, que foi construída em 1854. Todo o percurso é encantado pela beleza exuberante da Mata Atlântica. Há diversos pontos de parada na rota, com sanitários, mirantes e quiosques que vendem diversos produtos típicos da região. Além das paradas para as fotos, comemos um pastel frito na hora e tomamos o caldo de cana.

Chegamos em Morretes quase meio dia e fomos conhecer as construções históricas da cidade. Depois fomos em direção a Paranaguá que era onde estávamos hospedados em um amigo. Paranaguá foi a primeira cidade do Paraná e é vizinha de Morretes, almoçamos e descansamos um pouco, depois voltamos para Morretes para fazer o bóia-cross pelas águas geladas do rio Nhundiaquara.

Assim que chegamos já avistamos uma bandeira vermelha enorme dos bombeiros, o rio estava interditado, ou seja, ninguém poderia entrar no rio e o bóia-cross não poderia ser feito naquele dia. Choveu bastante por vários dias e o rio estava muito cheio e perigoso.

  • Quer viajar para o exterior e não sabe nada de inglês? Ensino alguns truques e dicas no meu e-book gratuito de inglês para viagens e mostro como viajar para o exterior sem falar inglês. Clique aqui para baixar.

Começou a chover e resolvemos ir até o IAP de Morretes para conhecer, que era da onde sairíamos para fazer a trilha do Marumbi no dia seguinte. A aventura começou ali, a estrada é de chão e estava bem molhada, quase atolamos algumas vezes até chegar no IAP. Quando chegamos descobrimos que se o tempo não melhorasse eles não liberariam para fazer a trilha. O rapaz nos deu todas as instruções para o dia seguinte, caso o tempo ajudasse. Dali fomos para o mercado comprar os mantimentos para fazer a trilha, e voltamos para Paranaguá jantar e dormir cedo, pois a trilha começaria de madrugada.

Trilha do Morro Marumbi em Morretes

Acordamos as 4 da manhã, depois de um café reforçado era hora de ir para Morretes. Chegamos no primeiro posto do IAP, estacionamos o carro e partimos a pé, por mais 6km até chegar à estação Marumbi. Deixamos nosso nome e subimos pela trilha branca que leva direto para o pico Olímpio que é o mais alto do conjunto Marumbi. A trilha é bem sinalizada e não precisa de guia, porém recomendo que saiba pelo menos um pouco de montanhismo/trekking. Foram 3h30 de subida até o pico pela trilha branca e mais 5h para voltar pela trilha vermelha. Foi um dia de superação e muito cansaço físico e dor!

Fiz um artigo completinho contando como foi essa minha aventura pelo conjunto Marumbi, junto com dicas e um passo a passo para fazer a trilha. Clique aqui para ler. (Artigo em construção)

Depois do dia mais gratificante e cansativo da vida, retornamos para a estação Marumbi e de lá voltamos a pé novamente por mais 6km até o IAP, onde pegamos uma chuva gostosa e refrescante que aliviou a dor no corpo e nos pés cansados.

Segue o vídeo dessa aventura no conjunto Marumbi:

Está gostando desse artigo? 

Então curta a nossa página abaixo para ficar atualizado com mais dicas de viagem!  
 

Depois de descansar só deu tempo de terminar de comer a pizza para cair em um sono profundo até o dia seguinte.

Para saber mais sobre o Morro Marumbi, o pico considerado o mais difícil do Paraná? Fiz um artigo inteirinho só para ele, clique aqui. 

Praia de Caiobá em Matinhos

Acordamos cedo e fomos para Caiobá, também fica próximo a Paranaguá, onde estávamos hospedados, pegamos um pouco de trânsito, mas nada que nos desanimasse. Tiramos o dia para relaxar na praia e jogar conversa fora e foi lá onde provei o melhor churros que comi na vida. Um dia calmo para recuperar o corpo do esforço físico do dia anterior. No final da tarde voltamos para Paranaguá, jantamos e vimos um filme para dormir, porque cedinho no dia seguinte tinha mais aventura.

Bóia-cross no rio Nhundiaquara e o famoso barreado de Morretes

Acordamos cedo e fomos para Morretes para fazer o passeio de bóia-cross que segundo relatos era uma aventura radical. Subimos de Kombi alguns quilômetros até onde seria dada a largada para descer o rio de bóia. Confesso que estava com medo antes de entrar no rio, pois todo mundo me falava que era perigoso, a correnteza do rio era muito forte e que poderia acontecer acidentes nas pedras. Talvez fosse perigoso mesmo quando o rio estivesse muito alto, depois de vários dias de chuva, mas naquele dia o rio estava calmo e bem raso, tão raso que em alguns momentos tínhamos que levantar da bóia e andar nas pedras até conseguir boiar na água novamente. Achei o passeio muito relaxante, deixou a desejar um pouco no quesito aventura, logo depois de eu ter feito o pico Marumbi meu grau de aventuras estava um pouco elevado hahaha, mas valeu a pena mesmo assim. O rio é limpo e a natureza ao seu redor é exuberante!

Depois de chegar no ponto de encontro final, fomos comer o tão famoso prato típico de Morretes: o barreado.

O barreado é um prato preparado em panela de ferro e feito com pedaços de carne e farinha de mandioca. O cozimento dura entre 3 e 12 horas e o prato, é servido acompanhado por banana da terra e laranja. Achei o valor bem caro, mas depois que comi vi que o investimento valeu a pena. O prato é saborosíssimo!

Depois de satisfeitos era hora de enfrentar a viagem de volta para casa! Foi um carnaval fora da caixa, desafiador e gratificante.

Confira o vídeo abaixo com a minha aventura em Morretes:

Gostou? Que tal incluir Morretes na sua próxima viagem? Deixa um comentário se ficou alguma dúvida.

Importante: Pensando em ir viajar para Morretes? Não esqueça o Seguro Viagem!

Seguro viagem brasil 728x90

Leia também:

4 Comentários

  1. Ola…gostei bastante de sua reportagem e gostaria de saber se podemos usa-la em nosso SITE http://www.pousadadooasis.com.br.
    Voces fizerem o BOIA CROSS, com a Empresa nossa AD BOIA CROSS. Colocando à sua disposição,
    a Pousada do Oasis, nossso outro ramo de atividade, junto ao Turismo de Morretes, Parana.
    Ate la..e otimos passeios!!!

    • Olá, pode usar sim citando os créditos e linkando para o blog. Obrigada pelo convite! Quando eu for para Morretes novamente lhe farei uma visita! 🙂

  2. BHW

    Good way of explaining, and nice piece of writing to get data about my presentation subject matter, which
    i am going to deliver in school.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *